Log in

Congresso recebe iluminação lilás em apoio à campanha de conscientização do Alzheimer

O Palácio do Congresso Nacional recebe iluminação na cor lilás, no período de 21 a 23 de setembro, em apoio ao Dia Nacional de Conscientização sobre a Doença de Alzheimer (21/9), uma doença neurodegenerativa, progressiva e ainda sem cura, que afeta, majoritariamente, pessoas acima de 65 anos de idade. Ela atinge a memória, a linguagem e a percepção do mundo, e provoca alterações no comportamento, na personalidade e no humor do paciente.

Setembro também é o Mês Mundial da Doença de Alzheimer, uma campanha internacional da Alzheimer’s Disease International (ADI) para aumentar a conscientização sobre a demência e desafiar o estigma. Neste ano, o tema “Nunca é muito cedo, nunca é muito tarde” enfatiza os fatores de risco associados com a demência para mostrar a importância em retardar e prevenir o início da doença, uma vez que o número de pessoas com Alzheimer deve quase triplicar até 2050.

Demência 

Existem mais de 55 milhões de pessoas em todo o mundo vivendo com demência. No Brasil, um estudo apontou que 1,8 milhão de pessoas vivem com demência e mais de 2,3 milhões apresentam algum tipo de prejuízo cognitivo. Além disso, estima-se que mais de 70% das pessoas idosas que vivem com demência não são diagnosticadas.

Os fatores que podem reduzir o risco de demência são manter um estilo de vida saudável; dormir bem; consumir menos álcool; não fumar; fazer exames auditivos regulares e, se for necessário, usar aparelhos auditivos; evitar ferimentos graves na cabeça; e garantir o acesso à educação para as crianças, com uma boa nutrição e exercícios físicos regulares. Muitos fatores de risco também estão associados às desigualdades sociais e econômicas.

As pessoas que vivem com demência precisam de cuidados integrais. Mesmo na ausência de uma cura ou tratamentos modificadores da doença, existem medicamentos que podem ajudar com alguns dos sintomas. 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.