Log in

Miguel Nicolelis anuncia parceria para criação do Polo de Neurotecnologia San Raffaele, em Milão

Miguel Nicolelis anuncia parceria para criação do Polo de Neurotecnologia San Raffaele, em Milão Foto: Divulgação

Instituto Nicolelis de Estudos Avançados do Cérebro anuncia parceria com Hospital IRCCS San Raffaele e Universidade Vita-Salute San Raffaele para criação de um Polo de Neurotecnologia em Milão na Itália

O recém-criado Instituto Nicolelis de Estudos Avançados do Cérebro, vinculado à  Associação Alberto Santos Dumont para Apoio à Pesquisa (www.aasdap.org.br) anunciou hoje o lançamento de uma parceria de longo prazo com as organizações  italianas Hospital IRCCS San Raffaele e Universidade Vita-Salute San Raffaele, para  estabelecer um Polo de Neurotecnologia no campus destas instituições em Milão.  Resultado de um processo de planejamento de dois anos, que incluiu a elaboração de  um Plano Diretor, o Polo de Neurotecnologia San Raffaele será a primeira iniciativa deste  tipo na Europa, concentrada na implantação de larga escala de neurotecnologias e  protocolos de neuroreabilitação, baseados na aplicação de interfaces cérebro-máquina  não invasivas (ICMn) novas e genéricas (Figura 1). Essas ICMn serão a fundação de  múltiplos protocolos de neuroreabilitação e terapias para tratamento de pessoas  sofrendo de várias doenças neurológicas, tais como lesão medular, doença de  Parkinson, derrames, esclerose múltipla e epilepsia crônica.  

Estima-se que mais de 1 bilhão de pessoas no mundo todo são acometidas por algum tipo de disfunção cerebral, incluindo doenças neurológicas e psiquiátricas. Até os  anos de 2030, o custo global para tratar desse número massivo de pessoas pode chegar  próximo a seis trilhões de dólares. Portanto, terapias e tecnologias de neuroreabilitação inovadoras, clinicamente seguras e eficientes, e de baixo custo são necessárias para 

atender às necessidades de longo prazo dessas pessoas. Nos últimos 20 anos, a  demonstração recorrente de que é perfeitamente possível conectar um cérebro humano  à ferramentas robóticas, eletrônicas, ou virtuais, através das interfaces cérebro-máquina  para criar aparatos neuroprostéticos e estabelecer protocolos de neuroreabilitação  inovadores tem surgido como uma potente abordagem para enfrentar este enorme  desafio global no cuidado à saúde. Acessar e se beneficiar do potencial clínico das ICM 

não invasivas será a principal missão do Polo de Neurotecnologia San Raffaele.  

Inicialmente, o Polo de Neurotecnologia San Raffaele terá a missão central de prover aos pacientes em toda Itália e Europa o acesso integral aos modernos protocolos  de neuroreabilitação e neurotecnologias desenvolvidas originalmente pela equipe brasileira multidisciplinar liderada pelo Dr. Miguel Nicolelis, neurocientista e Professor  Emérito da Duke University Medical Center, nos Estados Unidos, e presidente do Instituto  Nicolelis de Estudos Avançados do Cérebro. Ao lado do Dr. John Chapin, Nicolelis criou, no final dos anos 90, a abordagem neurofisiológica que eles denominaram interface  cérebro-máquina. Nos últimos 25 anos, Nicolelis e sua equipe de pesquisadores nos  EUA e Brasil desenvolveram múltiplas aplicações clínicas, baseadas em diferentes  arranjos de ICM, combinadas com múltiplas ferramentas derivadas dos campos da  realidade virtual e robótica. Além da autoria do Plano Diretor - elaborado em colaboração com o Dr. Alan Rudolph, e que guiará as atividades do Polo Neurotecnológico - Nicolelis  assumirá a posição de Professor Visitante da Universidade Vita-Salute San Raffaele, e  co-liderará a colaboração Brasileira-Italiana. 

Desenvolvidos originalmente para a demonstração do primeiro exoesqueleto de  membros inferiores controlado pelo cérebro, que possibilitou que um jovem com  paraplegia desferisse o chute inicial da Copa do Mundo da FIFA em 2014, os protocolos  de neuroreabilitação que serão implementados no Centro de Neuroreabilitação do Polo 

de Neurotecnologia San Raffaele são baseados na combinação de ICM não invasivas,  realidade virtual, robótica, e mais recentemente em técnicas de neuromodulação não invasivas (Donati et al, 2016; Shokur et al, 2018; Selfslagh et 2019; Nicolelis et al 2022). 

De acordo com Nicolelis: “Estabelecer esta colaboração com um dos hospitais  mais prestigiosos do mundo é a realização de um sonho. Esta parceria internacional  permitirá às pessoas acometidas de doenças neurológicas o acesso a tecnologias de  ICM não invasivas de última geração, que são seguras, de baixo custo, e altamente  eficazes. Estou certo de que meu grande amigo John Chapin, que criou esta tecnologia  comigo, se orgulharia deste anúncio. Nós esperamos alcançar um grande número de  pacientes nos próximos anos, e demonstrar categoricamente que as ICM não-invasivas,  combinadas a outras tecnologias inovadoras e ferramentas de dados, se tornarão a  principal abordagem para tratar doenças neurológicas e psiquiátricas muito em breve.  

O Professor Enrico Gherlone, Reitor da Universidade Vita-Salute San Raffaele comenta: “É com prazer que anunciamos o início do projeto estratégico Polo  Neurotecnológico, resultado da parceria que estabelecemos com o Professor Nicolelis e  sua equipe. Após o período de dois anos de implementação do Plano Diretor, o Polo  Neurotecnológico está pronto para entrar em sua fase operacional, garantindo que nos 

próximos anos nós alcançaremos nossa visão estratégica: as neurotecnologias como  uma medicina avançada, nova e mandatória, com aplicações potenciais na melhora das  saúdes motora e cognitiva, e também na abordagem de doenças neurológicas e  psiquiátricas. Sem dúvida, tudo isso representa uma oportunidade crucial, especialmente  para nossos residentes, proporcionando a eles a oportunidade de interagir com  tecnologia de ponta, única na Europa” 

Marco Centenari, Engenheiro e CEO do Hospital IRCCS San Raffaele, comenta:  “O novo Polo Neurotecnológico representa um dos principais projetos estratégicos do  nosso Instituto. A colaboração com o Professor Nicolelis é uma prova tangível do nosso  compromisso em apoiar um esforço de longo prazo, que visa desenvolver a medicina  cada vez mais translacional. O grupo de Nicolelis contará com o apoio de uma equipe de  excelentes neurologistas do nosso hospital, liderada pelo professor Massimo Filippi, que  possui expertise reconhecida internacionalmente no teste de novas terapias para  doenças neuroinflamatórias e neurodegenerativas, bem como no desenvolvimento de  novos biomarcadores para prevenir e tratar tais doenças de forma mais eficaz. Estamos  confiantes de que, num futuro próximo, seremos capazes de avançar ainda mais no  campo transdisciplinar, como aquele que apoia o desenvolvimento neurotecnológico,  uma ajuda valiosa para um envelhecimento mais saudável do sistema nervoso”. 

Em adição a um Centro de Neuroreabilitação, a fase inicial do Polo de  Neurotecnologia San Raffaele também prevê o estabelecimento de um Laboratório de  Neurodados e uma Iniciativa de Neurotelemedicina. Além destes, uma série de iniciativas  educacionais também estão planejadas, incluindo a criação de um Programa de  Neuroreabilitação para profissionais da saúde, um curso global em ICM, um Programa  de bolsas de graduação, e, eventualmente, um Programa de Graduação em  Neuroreabilitação de ICM. 

Figura 1 – ICM genérica não-invasiva concebida pelo Dr. Nicolelis e sua equipe de pesquisadores, que  será usada na neuroreabilitação de múltiplas doenças neurológicas no Centro de Neuroreabilitação e no  Polo Neurotecnológico San Raffaele.  

Em relação ao estabelecimento da parceria clínico-científica internacional, singular e abrangente lançada hoje, o Dr. Alan Rudolph disse: 

“Nós estamos entusiasmados com o lançamento deste programa, que vai ajudar  pessoas acometidas por doenças neurológicas e expandir nosso trabalho em técnicas  de reabilitação inovadoras que utilizam novos conceitos e protocolos para auxiliar  pessoas que precisam de tratamento, e também treinar uma nova geração de  profissionais”.  

A parceria com o Hospital e Universidade San Raffaele é a primeira iniciativa  desenvolvida como parte do Projeto “Treat 1 Billion” idealizado pelo Instituto Nicolelis de  Estudos Avançados do Cérebro. O objetivo central desta iniciativa é disseminar  globalmente múltiplas neurotecnologias e terapias baseadas em interfaces cérebro 

máquina não invasivas que sejam seguras, eficientes e de baixo custo de tal sorte que  elas possam atingir milhões de pacientes sofrendo de doenças cerebrais espalhados por  todo o mundo. Para alcançar este objetivo de longo prazo, o Instituto Nicolelis tem como  meta estabelecer polos regionais com parceiros de reconhecida competência médica em  todos os continentes.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Banner 468 x 60 px