Log in

Zipper Galeria apresenta sua pluralidade artística na SP-Arte 2024

No estande serão apresentadas obras inéditas de Ana Holck, Flávia Junqueira, Giovani Caramello, Hildebrando de Castro, Janaina Mello Landini, Jardineiro André Feliciano, João Castilho e Marcelo Tinoco.

A Zipper Galeria marcará presença na SP–Arte 2024, que será realizada no Pavilhão da Bienal de São Paulo, no Parque do Ibirapuera, de 03 a 07 de abril. Em sua 20ª edição, a SP–Arte é uma das maiores feiras de arte da América Latina. Com um compromisso contínuo com a pluralidade e inovação, a participação na SP–Arte é mais uma etapa na missão da Zipper Galeria de fortalecer o mercado de arte brasileiro e criar oportunidades para artistas, colecionadores e entusiastas da arte se conectarem.

Entre os destaques:

André Feliciano

André Feliciano - Flores para Vilem Flusser 4 (2024)  Platinum, sais de prata e tinta óleo sobre tela 120 x 150 cm

O artista apresenta uma exploração singular da relação entre fotografia e vida cotidiana em suas mais recentes obras de 2024, parte integrante da série 'Flores para Vilem Flusser', que teve início em 2023. Inspirado pelo pensamento do filósofo Vilém Flusser sobre a fotografia como uma forma técnica que molda a percepção da realidade, o artista propõe uma abordagem inovadora da fotografia contemporânea. Em suas obras, as flores-câmeras não apenas capturam imagens, mas também participam poeticamente do processo artístico, estabelecendo uma interação singular entre o fotógrafo e o objeto fotografado. Desafiando as convenções da fotografia tradicional, o artista convida os espectadores da SP-Arte a explorar um novo reino de expressão fotográfica, onde a sede insaciável por imagens é saciada pela poesia visual. Além disso, o artista está programado para abrir uma exposição individual na Zipper Galeria em maio de 2024.

 

 André Feliciano - Flores para Vilem Flusser 3 (2024) Platinum, sais de prata e tinta óleo sobre tela 120 x 150 cm

Flávia Junqueira

 

Flávia Junqueira - Palácio de Linares #3, 1873, Madrid (2024) Pigmento mineral sobre papel de algodão 1/5 150 x 189 cm

Fotógrafa renomada atualmente em exposição com "Rêverie" na Zipper, apresenta suas obras através da técnica de fotografia encenada, explorando o universo visual da infância e construindo o imaginário de suas criações. Além de figurar em acervos prestigiosos e exposições internacionais, Junqueira se destaca por sua meticulosa abordagem, utilizando patrimônios históricos como cenário, como evidenciado em sua mais recente obra, "Palácio de Linares #3, 1873". Nesse trabalho, a artista retrata algumas salas do Palácio de Linares, em Madrid, enriquecendo a narrativa visual com camadas de significado imaginativo e histórico.

Ana Holck

Ana Holck - Enroscados III (2023) Porcelana e aço inox 1/3 100 x 100 x 15 cm

Arquiteta de formação, transita entre espaços arquitetônicos e arte contemporânea em sua prática escultural, desafiando a função original dos materiais. Seu mais recente trabalho, "Enroscados III", apresentado na SP–Arte em 2023, marca uma nova fase em sua trajetória de 23 anos, incorporando porcelana e aço inoxidável. Essa evolução mantém sua abordagem temática centrada na cidade, no urbano, na arquitetura e na construção civil, porém agora com experimentações em materiais mais flexíveis. Holck utiliza a porcelana como meio escultural, combinando-a com fita de aço inoxidável maleável. Sua abordagem espacial, influenciada pela arquitetura, valoriza a temporalidade da experiência e busca desconstruir convenções, aceitando o improviso e o acaso. 

Giovani Caramello


André Feliciano - Flores para Vilem Flusser 3 (2024) Platinum, sais de prata e tinta óleo sobre tela 120 x 150 cm

Renomado escultor autodidata especializado em hiper-realismo escultural, é reconhecido por suas obras que transcendem a mera representação visual, mergulhando nas profundezas da alma humana. Cada peça esculpida pelo artista é um convite à contemplação, exibindo marcas do tempo meticulosamente entalhadas nos rostos de resina, narrando histórias de vidas e experiências acumuladas. Suas pesquisas poéticas exploram temas universais como solidão, angústia e melancolia, enquanto suas criações, estilizadas e variando em escala, refletem a sensibilidade de um poeta, testemunhando a condição humana ao longo do tempo efêmero.

Hildebrando de Castro


Hildebrando de Castro. Tríptico sem título (2024) Acrílica sobre tela 1/2 150 x 330 cm

Pintor contemporâneo, apresenta seu mais recente tríptico da série "Janelas", continuando sua exploração das formas geométricas e da interação entre luz e sombra. Com uma carreira iniciada nos anos 1970, sua habilidade técnica autodidata é evidente em suas pinturas que transitam entre figuras humanas, paisagens e elementos geométricos. O novo tríptico, desenvolvido a partir de fotografias de fachadas urbanas repletas de janelas, destaca-se por sua atmosfera hipnotizante, revelando uma evolução natural da série e evidenciando influências do construtivismo e outras correntes artísticas.

Janaina Mello Landini


Janaina Mello Landini - Ciclotrama 339 cluster (2024) Fios diversos sobre linho 200 x 200 cm

Artista com formação em arquitetura e inspiração na física e matemática, apresenta suas recentes obras da série "Ciclotramas". Desenvolvida desde 2010, essa série é marcada pela meticulosidade da artista, que utiliza cordas para criar formas que se assemelham a teias ou padrões orgânicos em expansão. A palavra "ciclotrama", cunhada por ela mesma, sugere um percurso complexo e labiríntico, representando uma forma infinita que se expande durante o processo de criação. Cada elemento é cuidadosamente calculado e posicionado, seguindo padrões geométricos precisos e influenciados por estudos matemáticos, como a sequência de Fibonacci.

Jessica Costa

Jessica Costa - Sobejos IV (2023) Tapeçaria em tufagem manual com fios de lã natural. Moldura em madeira pinho e vidro museológico 145 x 125 x 14 cm

Artista visual de São Paulo, destaca-se na arte têxtil contemporânea, especialmente com sua série "Sobejos", incluindo a mais recente adição, "Sobejos IV". Esta tapeçaria em tufagem manual de 2023, meticulosamente elaborada com fios de lã natural, transcende o espaço físico, interagindo com a arquitetura de forma orgânica. Com dimensões de 145 x 125 x 14 cm e uma moldura em madeira-pinho e vidro museológico, a obra favorece a contemplação. Além da técnica, Costa explora cores de maneira reminiscente da pintura, criando uma paleta emocional rica. Sua compreensão profunda da materialidade têxtil é evidente na escultura tridimensional da lã natural, com cortes precisos e estratégicos que adicionam profundidade e dimensão às suas obras.

João Castilho

 

João Castilho – Atmosfera (2024) Instalação fotográfica 235 x 400 cm

A instalação fotográfica "Atmosfera", destacando a beleza efêmera dos céus em uma coleção de imagens capturadas em diferentes momentos e locais. A sobreposição das fotografias cria uma experiência visual que oscila entre harmonia tonal e contrastes marcantes, refletindo as rápidas mudanças cromáticas do céu. Inspirado pela série "Equivalentes" de Alfred Stieglitz, Castilho presta uma homenagem sutil à busca pela abstração na fotografia, explorando a metamorfose constante da atmosfera em imagens de beleza hipnotizante. Com uma trajetória que abrange fotografia, vídeo, escultura e instalação, João Castilho tem obras em coleções de renomadas instituições ao redor do mundo.

Marcelo Tinoco

Marcelo Tinoco - Jardim Carioca (2024); Pigmento mineral sobre papel de algodão 1/6 150 x 160 cm

Artista que desafia os limites da fotografia ao integrar colagens, recortes e pinturas digitais, criando uma expressão que ele denomina "fotografia multidisciplinar". Sua mais recente obra, "Jardim Carioca", parte da série "Dioramas Brasileiros", retrata o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, marcando um novo estágio em sua pesquisa sobre espaços naturais planejados. Marcelo combina meticulosa pesquisa fotográfica in loco com manipulações digitais para criar cenas desenhadas e coloridas manualmente, em um estilo que evoca os dioramas, buscando imersão, profundidade e sua técnica, que une sua formação em artes plásticas e experiência na fotografia.

Sobre a Zipper Galeria

Localizada nos Jardins, na Rua Estados Unidos, 1494, a Zipper Galeria é muito mais do que uma galeria de arte; é um espaço dinâmico que se reinventa continuamente para acolher a multiplicidade de discursos da cultura contemporânea. Desde sua inauguração em 2010, a galeria tem sido uma referência para artistas emergentes e uma plataforma inclusiva para nomes estabelecidos.

Serviço:
SP-ARTE 2024

STAND F09

ZIPPER GALERIA

Localização: Pavilhão da Bienal do Parque Ibirapuera, portão 3

Horários:

Quarta-feira, 03 abril: convidados

Quinta e sexta, 04–05 abril: das 13h às 20h

Sábado e Domingo, 06–07 abril: das 11h às 19h

Cervejaria do interior de São Paulo é a única marca brasileira premiada em competição de cerveja mais importante da Europa

No total, a Ashby conquistou quatro medalhas no European Beer Challenge, premiação que seleciona as melhores cervejas produzidas ao redor do mundo

Recentemente foi divulgado o resultado da edição 2024 do European Beer Challenge, considerada a competição de cerveja mais importante da Europa. O concurso acontece anualmente em Londres, e reúne cervejarias de todos os países. O objetivo da premiação é selecionar as melhores cervejas produzidas ao redor do mundo. A competição é feita através da avaliação de uma equipe de jurados que inclui os principais compradores de cerveja da Europa.

Eles participam de uma degustação às cegas, onde a aparência, o sabor e o aroma das cervejas são avaliados. Após as avaliações, as marcas que receberem as melhores notas são premiadas com quatro tipos medalhas: Double Gold Medal (Ouro Duplo), que é o prêmio mais importante, Gold Medal (Medalha de Ouro), Silver Medal (Medalha de Prata) e Bronze Medal (Medalha de Bronze). 

Esse ano, apenas uma cervejaria brasileira conseguiu ter os seus rótulos premiados no European Beer Challenge, que foi a Ashby, uma empresa localizada no interior de São Paulo, em Amparo. Fundada em 1993 pelo físico americano Scott Ashby, esse ano a marca conseguiu conquistar quatro medalhas. O grande destaque foi a Ashby Weiss, que foi contemplada com o prêmio máximo do concurso, que é a Double Gold Medal.

A famosa cerveja de trigo feita com maltes de trigo e de cevada já tinha sido contemplada com medalha de prata na edição do European Beer Challenge que aconteceu no ano passado e com medalha de ouro na edição de 2022. O estilo Weiss é um estilo de cerveja oriundo da Alemanha, e por mais que diversas cervejarias Alemãs tenham participado do concurso, foi uma cerveja brasileira que foi contemplada com o prêmio máximo no concurso.

Já a Ashby Session IPA conquistou medalha de ouro pelo segundo ano consecutivo no concurso. De coloração clara e turva e com amargor equilibrado, possui aroma de frutas cítricas com um toque herbal provenientes dos lúpulos, junto com notas de frutas tropicais. Outras duas cervejas presentes no portfólio da Ashby foram contempladas com medalha de prata.

Uma é a Ashby British Strong Ale, que já tinha sido premiada no concurso em 2022 e em 2023, que é uma cerveja tipicamente inglesa, feita com quatro tipos de maltes e lúpulos aromáticos. A segunda é a Ashby Porter, uma cerveja escura e rica em sabores e aromas, com destaque para tostados, café e cacau, e que não precisa ser apreciada extremamente gelada, já que é uma cerveja mais encorpada.

Até o momento, a Ashby já conquistou 46 prêmios em campeonatos de vários países ao redor do mundo, sendo um para a cervejaria e 45 para os produtos da marca. Isso coloca a Ashby entre as principais cervejarias brasileiras premiadas em concursos internacionais. Nos últimos cinco anos, a Ashby passou por uma reestruturação completa, modernizando processos e equipamentos, investindo ainda mais em ingredientes selecionados e na valorização dos colaboradores da empresa.

O resultado dessa reestruturação é o sucesso que a empresa tem conquistado nos últimos anos, através de prêmios e reconhecimento. Como forma de agradecimento, Scott faz questão de dividir os méritos com sua equipe.

“Termos sido a única cervejaria brasileira premiada, mesmo competindo com marcas renomadas de diferentes países, é algo que nos deixa ainda com mais vontade de inovar e criar produtos com qualidade, pois mostra que o Brasil tem potencial para se tornar referência no setor cervejeiro”, finaliza Scott Ashby.

Sobre a Ashby

Foi no ano de 1993 que Scott Ashby, americano que chegou ao Brasil em 1992, decidiu montar, na cidade de Amparo, SP, a primeira Micro Cervejaria do Brasil, a fim de trazer ao país o conceito de cervejas especiais dos EUA. Scott, físico, apaixonado por cervejas, ingressou no curso Cervejeiro na Universidade da Califórnia no ano de 1990 e, logo em seguida começou a trabalhar na cervejaria americana Wasatch, onde permaneceu por dois anos. Antes disso, Scott já era homebrewer e produzia cervejas para seus amigos, que rapidamente consumiam toda a produção caseira.

E a diferenciação da empresa já começou quando pensou em montar uma fábrica na cidade de Amparo, SP, circuito das Águas Paulistas. Como essas bebidas são compostas por 95% de água, a qualidade desta na fabricação é extremamente relevante. Por isso, a Ashby escolheu estrategicamente o melhor lugar para suas instalações. As águas de Amparo, além de conservar a pureza que brota da terra, têm um equilíbrio excelente entre sais e minerais tornando-a perfeita para a fabricação de chopes e cervejas de qualidade ímpar.

Foi graças à Ashby que o cenário do mercado nacional começou a experimentar um novo conceito de cervejas diferenciadas, o que antes era privilégio para poucos.

Cannabis medicinal estará disponível no SUS Paulista em até 45 dias

Empresa que fornecerá o canabidiol é a farmacêutica brasileira Ease Labs Pharma, que já iniciou a produção dos produtos que chegarão ao SUS em São Paulo

O deputado estadual Caio França (PSB), autor da Lei Estadual 17.618/23, recebeu a confirmação da Secretaria Estadual de Saúde de que o estado de São Paulo terá a cannabis medicinal disponibilizada no SUS, de forma inédita no país, em até 45 dias. A confirmação aconteceu durante reunião do Grupo de Trabalho Canabidiol realizada na terça-feira (5), de forma remota. A expectativa é de que a partir da segunda quinzena de maio, os pacientes com síndrome de Lennox Gastaut, síndrome de Dravet e esclerose tuberosa, doenças que apresentam as mais graves crises de epilepsia, e que tenham indicação clínica para uso do canabidiol, com receita prescrita por um médico do SUS ou da rede privada, possam retirá-lo nas Farmácias de Medicamentos Especializados do Estado.

A Secretaria Estadual de Saúde prometeu publicar nas próximas semanas o protocolo clínico e as diretrizes terapêuticas que irão nortear o trabalho dos médicos, garantindo o direito e o acesso dos pacientes ao tratamento com o canabidiol. A empresa que fornecerá o canabidiol é a Ease Labs Pharma, empresa brasileira pioneira no setor e fabricante do produto vencedor na licitação que inclui o Canabidiol no SUS em São Paulo em janeiro de 2024. A farmacêutica segue as normas sanitárias vigentes, além das Resoluções da Diretoria Colegiada da Anvisa (RDC nº 327/2019 e nº 753/2022). O deputado Caio França esteve na sede da empresa na segunda-feira (4) para conhecer a estrutura e o produto que será disponibilizado no SUS. 

“Estamos muito felizes em fazer parte de mais esse marco do segmento da Cannabis medicinal no Brasil. Trata-se do maior programa já visto no mundo para distribuição de produtos do tipo via sistema público de saúde. Temos muito orgulho de fazer parte dessa história junto ao Governo do Estado de São Paulo”, comemora Gustavo Palhares, CEO e cofundador da Ease Labs. O executivo atribui a conquista à estratégia dos fundadores de fabricação própria, cadeia verticalizada e velocidade de entrada no mercado, com foco principal em eficiência de custo e acesso.  A proposta vencedora foi fechada no valor de R$0,045 por mg da substância, a concorrência gerou ao estado uma possível redução no custo de aproximadamente R$480 milhões. “A Ease Labs já tem produzida uma quantidade relevante de produto para abastecer qualquer volume solicitado pela SES de forma imediata”, conclui Palhares.

Para receber o canabidiol, o paciente deve residir no estado de São Paulo e ser acompanhado por instituições de saúde estaduais, com documentos médicos e receituário devidamente preenchido e assinado por profissional devidamente habilitado.

Ainda segundo a Secretaria, esta Lei Estadual está inaugurando uma nova modalidade de dispensação de medicamentos pelo governo do estado de São Paulo, tendo em vista a criação de uma comissão de monitoramento que ficará responsável pelo acompanhamento de exames e relatórios complementares, captação e análise das informações, produção científica e encaminhamento de propostas de uso de medicamentos e produto de Cannabis para submissão à Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias do Sistema Único de Saúde (CONITEC).

O deputado Caio França destacou que este modelo de regulamentação e os protocolos implementados em São Paulo servirão de referência para diversos outros estados e municípios do País, que estão acompanhando de perto todos os movimentos do Legislativo e Executivo paulistas. “Estamos inovando em diversas frentes. Esse é apenas o começo de um trabalho, pois temos um longo caminho a ser percorrido. A regulamentação não se encerra após a publicação do texto final com as normas, diretrizes e procedimentos porque o governo entende e está decidido a continuar estudando e incorporando novos estudos que possam surgir a qualquer momento”, assegurou.

Ainda segundo o parlamentar, a maior prova disso está materializada no interesse do Executivo em produzir os medicamentos por meio da FURP (Fundação para o Remédio Popular), a maior produtora pública de medicamentos do Brasil, visando o atendimento a política estadual de fornecimento gratuito de medicamentos à base de canabidiol em São Paulo, indo ao encontro de seu novo projeto de Lei 563/23 que propõe a utilização da capacidade técnica do Estado na produção, com a finalidade de diminuição do custo do produto e consequente democratização do acesso às famílias de baixa renda.

 

Sobre a Ease Labs

Criada em 2018, a Ease Labs está situada em Belo Horizonte, Minas Gerais, e atua no desenvolvimento, produção, distribuição e vendas de soluções naturais à base de canabinoides. É uma das primeiras indústrias a produzir e desenvolver fórmulas exclusivas em território nacional e a primeira especializada em cannabis a disponibilizar nas farmácias um produto fabricado localmente. 

Em 2022, a farmacêutica – que tem foco na verticalização da produção de seus tratamentos – adquiriu a Catedral (posteriormente batizada de Semeya), integrando à cadeia produtiva em solo brasileiro o processo de purificação do insumo farmacêutico. Com essa  aquisição, além de maior controle das etapas de produção, a Ease Labs passou a ter mais padronização e, ainda, mais margem para a operação, com geração de receita diversificada, fornecendo outros insumos para fabricação de tratamentos fitoterápicos.

Em fevereiro de 2023, a empresa mineira iniciou a distribuição dos seus produtos na DrogaRaia e hoje está presente nas principais redes de farmácia do País como Drogarias Pacheco, Drogaria São Paulo, Drogasil, Panvel, Pague Menos, Araújo, Indiana, ExtraFarma e São João. São mais de 3 mil pontos de venda em 25 estados. O produto foi aprovado pela Anvisa para comercialização em novembro do ano anterior. Os produtos são fabricados no Brasil, na planta industrial farmacêutica da Ease Labs com mais de 1.950m2 de área produtiva e dois laboratórios – sendo um dedicado ao controle de qualidade e outro para Pesquisa & Desenvolvimento. 

Ainda em 2023, mais precisamente, no 1º semestre do ano, a farmacêutica assinou um acordo de venture debt, no valor de R$15 milhões, com o Itaú/BBA. Os recursos provindos dessa parceria foram alocados para investimentos em expansão e incrementos na área de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D). No mesmo período, a empresa concluiu a aquisição de 100% das cotas da empresa Colômbia Cannabis Company (CCC) - e renomeada para Ease Labs Colômbia, localizada em Bogotá, absorvendo também a etapa do desenvolvimento genético da planta e cultivo – ponto inicial e um dos principais no desenvolvimento de um fitomedicamento.

 

  • Publicado em Saude

Ministros de Finanças do G20 se reúnem em São Paulo nesta semana

Combate à desigualdade e reforma no FMI serão destaque

O combate à desigualdade global e as reformas em instituições financeiras multilaterais serão os principais destaques da primeira reunião ministerial da Trilha de Finanças do G20, grupo das 20 maiores economias do planeta. O encontro, que integra a agenda da presidência brasileira do G20, ocorre nesta semana no Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera em São Paulo. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, representam o Brasil.

Nesta segunda-feira (26) e terça-feira (27), representantes e secretários dos ministros de Finanças e dos presidentes de Bancos Centrais farão um encontro preparatório no mesmo local. Nessas datas, a embaixadora Tatiana Rosito, secretária de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda e coordenadora da Trilha de Finanças do G20, representará a pasta.

Na quarta-feira (28), Haddad e Campos Neto participarão das sessões temáticas da reunião ministerial. Em paralelo, o ministro da Fazenda terá uma série de encontros bilaterais e eventos à margem da reunião ministerial.

Eventos paralelos

Na segunda, Haddad se reunirá, no gabinete do Ministério da Fazenda, em São Paulo, com o ministro das Finanças da Rússia, Anton Siluanov; e com o diretor do banco GFANZ (instituição que financia a transição para a economia de zero carbono), Mark Carney. O ministro também se encontrará com o diretor-executivo do Brasil no Fundo Monetário Internacional (FMI), Afonso Bevilaqua; e com a diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva.

No mesmo dia, o ministro participará de dois eventos ligados ao plano de transição ecológica. Às 11h, Haddad dará uma entrevista coletiva para a apresentação do programa de proteção cambial para investimentos verdes sustentáveis, no prédio do Ministério da Fazenda na Avenida Paulista. Às 15h20, participará da mesa de abertura do Fórum de Mudanças Climáticas, no Hotel Rosewood, evento com selo do G20 Social organizado por entidades da sociedade civil.

Na terça, Haddad, se reunirá com os ministros das Finanças da Noruega, Trygve Vedum; e de Portugal, Fernando Medina, pela manhã. Às 11h, participa de evento da Câmara Americana de Comércio (Amcham), com a secretária norte-americana do Tesouro, Janet Yellen. O evento celebrará os 200 anos das relações entre os Estados Unidos e o Brasil.

À tarde, Haddad terá uma reunião de trabalho fechada sobre o G20, no Pavilhão da Bienal; e representará o Brasil na reunião dos governadores dos países que integram o Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), também conhecido como Banco do Brics, no mesmo local. Às 17h, está previsto uma reunião a portas fechadas com a presidenta do NDB, Dilma Rousseff. Às 17h45, Haddad participa de uma reunião de ministros das Finanças do Brics, que neste ano é presidido pela Rússia, também no Pavilhão da Bienal.

Na quarta-feira, Haddad se reunirá com o ministro da Economia da Arábia Saudita, Faisal bin Fadhil al-Ibrahim, na Bienal. Às 9h45, o ministro fará o discurso de abertura da reunião ministerial. Às 14h, Haddad comparecerá a um evento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no auditório do Ibirapuera. Está prevista uma declaração na companhia do presidente da diretora-geral do FMI; do presidente do Banco Mundial, Ajay Bang; e do presidente do BID, Ilan Goldfajn.

Às 14h45, Haddad participa da segunda sessão da reunião do G20, presidida por Campos Neto, que discutirá perspectivas globais sobre crescimento, emprego, inflação e estabilidade financeira.

Na quinta-feira (29), Haddad terá uma reunião bilateral como ministro da Economia da França, Bruno Le Maire, no prédio da Bienal. Às 10h, fará um discurso sobre tributação internacional. Às 13h30, o ministro presidirá uma reunião com os ministros de Finanças do G20 e ministros convidados de países africanos. Às 14h30, Haddad participa de um painel sobre  endividamento global e desenvolvimento sustentável.

A reunião do G20 acaba com as considerações finais dos ministros, às 18h, e uma entrevista coletiva de encerramento, às 18h30, concedida por Haddad e a embaixadora Tatiana Rosito.

Temas

A Trilha de Finanças do G20 propõe o debate sobre o papel de políticas públicas no combate às desigualdades, em linha com as prioridades gerais do Brasil no G20. A reunião ministerial também tratará de perspectivas globais sobre crescimento, emprego, inflação e estabilidade financeira.

Os debates, informou o Ministério da Fazenda, têm como objetivo estimular melhores práticas para lidar com a dívida global crescente e financiar o desenvolvimento sustentável, além de discutir a taxação internacional e as perspectivas dos países sobre o setor financeiro.

Confirmações

Até agora, delegações de 27 países confirmaram presença no encontro. Entre os participantes anunciados, estão a Secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen; o Ministro de Finanças da Alemanha, Christian Lindner; o comissário para o Comércio e Indústria da União Africana, Albert Muchanga; a ministra das Finanças da Indonésia, Sri Indrawati; e o ministro da Economia da Argentina, Luis “Toto” Caputo.

Além dos ministros de Finanças e dos presidentes dos Bancos Centrais, o evento terá a presença de representantes de alto nível de 16 de organizações e bancos internacionais.

Em dezembro do ano passado, ocorreu um encontro preparatório para a reunião ministerial do G20 no Palácio do Itamaraty, em Brasília. O evento teve a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de Haddad e de Campos Neto.

Confira a lista dos membros do G20 e das delegações convidadas que confirmaram presença na reunião ministerial:

•    África do Sul;

•    Alemanha;

•    Angola;

•    Arábia Saudita;

•    Argentina;

•    Austrália;

•    Canadá;

•    China;

•    Coreia do Sul;

•    Egito;

•    Emirados Árabes;

•    Espanha;

•    Estados Unidos;

•    França;

•    Índia;

•    Indonésia;

•    Itália;

•    Japão;

•    México;

•    Nigéria;

•    Noruega;

•    Portugal;

•    Reino Unido;

•    Rússia;

•    Singapura;

•    Suíça;

•    Turquia;

•    União Africana;

•    União Europeia

Por: Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil - Brasília

Edição: Aline Leal

Fonte: Agência Brasil

  • Publicado em Economia

Executivos e CEO's do Interior de São Paulo mostram confiança com a economia brasileira para 2024

Eles participaram nesta terça-feira (20) do evento Plano de Voo promovido pela Amcham Interior de São Paulo

Campinas, 20 de fevereiro de 2024 – Os empresários do Interior de São Paulo estão otimistas e esperam crescimento da economia e dos negócios para o ano de 2024. O quadro foi revelado nesta terça-feira, 20, durante o evento Plano de Voo, realizado no Sírius, em Campinas, e organizado pela Amcham Interior de São Paulo, com a participação de mais de (xxx) empresários, executivos e CEO’S. Representantes de quatro setores de negócios falaram durante painel sobre expectativas, investimentos e tendências para os próximos anos. Tatiana Pinheiro, Economista LatAm da Galapagos Capital, apresentou cenários e fatores a serem considerados no planejamento estratégico das empresas.

Os empresários brasileiros estão otimistas sobre os resultados dos seus negócios para 2024 e indicam como prioridades para o governo o equilíbrio fiscal, a regulamentação da reforma tributária e a segurança jurídica. É o que revela pesquisa inédita da Amcham Brasil, com 775 líderes empresariais, lançada nesta segunda (5/2), em encontro da entidade na sede da B3, a Bolsa de Valores do Brasil.

A pesquisa "Plano de Voo Amcham 2024", conduzida entre 3 e 18 de janeiro, entrevistou principalmente CEOs, sócios e diretores de grandes e médias empresas em todo o Brasil. Entre os participantes, 93% esperam crescimento nas receitas de suas empresas neste ano, sendo que quase metade deles projeta aumento acima de 15%. O resultado positivo decorreria de aumento de vendas no mercado interno (72%), maior capacidade de produção ou prestação de serviços (49%) e ganho de eficiência ou redução de custos (49%), entre outros motivos.

“Em linha com o otimismo refletido na pesquisa da Amcham e Poder Data, pudemos ouvir também dos empresários com negócios no interior que os investimentos continuam e há razões para se ter um ótimo primeiro semestre. O Estado de São Paulo tem grandes oportunidades com a transição energética, tecnologia de ponta e um mercado consumidor robusto", disse Willy Lobbe, Superintendente da Amcham Interior de São Paulo.

Em sua apresentação, Tatiana falou sobre a economia macro nacional e internacional e apresentou números e gráficos que devem ser analisados e colocados no radar das empresas, tanto na hora do planejamento como expectativas de negócios. Segundo ela, existem alguns desafios e pontos a serem monitorados no âmbito externo, especialmente em relação a taxa de juros nos Estados Unidos e Europa, risco decorrentes das eleições (40% da população mundial estará envolvida com eleições neste ano), impactos de fatores climáticos na economia mundial, dentre outros, e o risco fiscal nos Estados Unidos.

Por outro lado, lembrou que a previsão é de que os Estados Unidos devam realizar até cinco cortes na taxa de juros até o final do ano, o que reduz o custo do dinheiro e beneficia as nações em desenvolvimento, dentre elas o Brasil.

No âmbito interno, destacou que o Brasil vive uma situação mais confortável em relação ao passado, tendo a seu favor o índice de liquidez (mesmo pagando todas as contas, o país ainda teria US$ 40 bilhões a receber), redução da dívida externa, balança superavitária, além da reserva do Tesouro Nacional (hoje tem em caixa volume para pagar 108 meses da dívida pública), além das reformas promovidas desde 2016.

Entre os fatores de risco para o crescimento da economia, pontuou o risco fiscal do governo federal, com a dívida voltando a subir, problemas com mão-de-obra qualificada e aumento das temperaturas, que pode reduzir o crescimento de alguns setores do agronegócio, com impacto no Produto Interno Bruto (PIB).

EMPRESAS

Representantes de quatro segmentos da economia convidados para falar sobre suas perspectivas, durante painel conduzido por sócios da Delloite, foram unânimes em dizer que o ano de 2024 é visto como positivo, mas com desafios cada vez maiores.

Alessio Mainardi, CEO, Zuchetti, empresa multinacional de tecnologia, contou que há um otimismo em relação a este ano, mas pregou cautela e pé no chão. “O Brasil tem um grande potencial na área de inovação e olhamos a médio e longo prazo”, disse. Ele disse que a empresa fez sete aquisições nos últimos anos e que essa postura será mantida, com novas compras. “Temos negociações avançadas”, revelou.

Alex Mc Lenan, CEO da GE Power Conversion, disse que a companhia americana está em uma fase de reestruturação, com a divisão do grupo em três unidades de negócios: heltcar (concluída no ano passado), aviação (no segundo trimestre deste ano) e verde (que englobará 12 unidades de negócios voltados para energia. Esta última divisão envolve as unidades da Gevisa (em Campinas, com cerca de 800 funcionários) e de Taubaté (também com cerca de 800 colaboradores).

Mc Lenan também revelou que a GE já desembolsou cerca de US$ 1,5 bi em descarbonização, dentro de uma política voltada para a visão do ESG.

Gustavo Rela, General Manager da Mars Pet Nutrition, falou sobre a expectativa da empresa e do segmento pet, onde existem mais de 120 milhões de animais domésticos. “O Brasil é hoje o 3º maior mercado mundial e as oportunidades neste setor vão explodir”.

Ele disse que outra preocupação da companhia é com a redução da emissão de carbono. “Já fizemos investimentos de R$ 2,2 milhões em diversas ações e nossa meta é chegar a Carbono Zero em 2050”, disse.

Thiago Sugahara, Gerente de ESG e Stakeholders GWM Brasil, multinacional automotiva chinesa, disse que as expectativas para 2024 e os próximos anos são positivas. Ele mencionou o crescimento do setor de carros eletrificados no país. “Em 2009, tínhamos 600 carros vendidos no Brasil e em 2023 o país atingiu a marca de 95 mil unidades. Acreditamos que até o final de 2023 possa chegar a 200 mil unidades”.

 

  • Publicado em Economia

Duo Gupe lança EP "Ao Vivo No Blue Note São Paulo"

Projeto dos artistas Guga Lamar e Pedro Freitaz chega dia 19 de janeiro, em todas as plataformas digitais

No próximo dia 19 de janeiro, o duo GUPE, formado pelos músicos Guga Lamar e Pedro Freitaz, lança o EP “Ao Vivo No Blue Note São Paulo”, em todas as plataformas digitais. pelo selo Blue Stage (Musickeria). 

Link pré-save: https://bfan.link/gupeaovivo

O primeiro trabalho ao vivo, foi gravado durante o show que fizeram em uma das casas mais conceituadas do mundo, o Blue Note São Paulo, e chega com 05 faixas acompanhadas de videoclipes, captando a energia do palco e do público.

“Já tínhamos tocado no Blue Note em outras oportunidades, mas, desta vez, foi muito especial...Deu aquele frio na barriga por ser uma gravação ao vivo e estamos felizes com o resultado”, comenta Guga.

Entre as canções está “Coisas que eu sei”, música que concorreu ao Grammy na categoria Melhor Canção Brasileira em 2008, interpretada por Danni Carlos, “A lua que eu te dei”, composição de Herbert Vianna, “Palpite”, primeiro single lançado em novembro, atingindo milhares de visualizações, e as autorais “No Mesmo Tom” e “Ventilador”.

“Foi massa demais fazer parte deste projeto ao vivo no Blue Note SP e sentir o carinho do nosso público bem de pertinho. Ouçam muito este EP, que tá lindão!”, afirma Pedro.

Trabalhando em parceria musical ao longo de muitos anos, Guga e Pedro decidiram compartilhar sua paixão pela música através das redes sociais em 2021. A resposta foi imediata, trazendo visibilidade nacional em pouco tempo. Com mais de 618 mil ouvintes mensais no Spotify e suas músicas reproduzidas mais de 35 milhões de vezes em plataformas de streaming, o GUPE consolidou-se como um nome de destaque na cena musical atual.

GUPE, originário de Porto Alegre (RS), é a união de amizade e música. A dupla tem feito shows em todo o país e segue acompanhada pelos músicos Matheus Mussato, na bateria e Naum Gallo, no baixo.

 

+Sobre Blue Stage  

A casa de jazz Blue Note lançou em 2022 o selo Blue Stage. É a primeira vez que uma grande casa do país lança um projeto para registrar com qualidade de estúdio, as apresentações que acontecem nos palcos. 

São três partes envolvidas na estrutura do selo: a casa Blue Note São Paulo, a gravadora MSK Records, da Musickeria, e os estúdios Alma Music.

 

Redes

YouTube | @gupeoficial

Instagram | @gupeoficial

Tik Tok | @gupemusica

Aniversário de São Paulo e a imigração japonesa

Da arte à saúde, os japoneses influenciaram a cultura e a história da cidade de São Paulo

Em 1908 aportou no porto de Santos, São Paulo, o Kasato Maru, primeiro navio com imigrantes japoneses. A vinda desses imigrantes aconteceu por dois motivos. Primeiro, porque o Brasil necessitava de mão de obra para trabalhar nas plantações de café, especialmente no estado de São Paulo. Por outro lado, o Japão necessitava aliviar o alto índice demográfico do país, que fazia com que o desemprego fosse alto, pois o governo japonês não conseguia suprir a demanda de empregos. Portanto, foi selado um acordo entre os países. 

Nos primeiros anos chegaram cerca de 15 mil pessoas. Até 1940, eram 164 mil japoneses. E o auge da imigração aconteceu entre os anos 1920 e 1930, quando o foco era trabalhar no cultivo de arroz, chá e morango. Com o tempo, os imigrantes se estabeleceram no país e  até hoje acrescentam muitos aspectos de sua cultura à rotina brasileira. Atualmente, cerca de 2 milhões de nikkeis vivem no Brasil, representando a maior população de origem japonesa fora do Japão.

A cidade de São Paulo é repleta de aspectos culturais que foram trazidos pelos japoneses durante e após este período. Por isso, no aniversário de São Paulo, vamos relembrar algumas influências nipônicas na cultura paulistana. 

 

Influência japonesa na cultura paulistana

A maioria dos japoneses trabalhava no interior de São Paulo, com o fim dos contratos de trabalho nas fazendas, a capital paulista foi a mais procurada por eles. Por volta de 1912, na Rua Conde de Sarzedas, na Liberdade, foi estabelecida a "rua dos japoneses". Nos arredores da rua, os imigrantes começaram a abrir comércios, especialmente culinários, como fábrica de tofu e manju. Hoje, o bairro da Liberdade é repleto de opções orientais, com lojas, bares, restaurantes e galerias e é um dos pontos turísticos mais visitados da cidade. 

À época, foram iniciadas as escolas japonesas para manter a educação que eles estavam habituados. Em 1924, foi inaugurada a pensão Tokiwa, voltada para os nikkeis, e seu dono começou a vender o famoso molho de soja, o Shoyu. Em 1948, foi eleito o primeiro vereador nikkei em São Paulo, Yukishige Tamura. 

Em 1953, foi inaugurada na Rua Galvão Bueno, uma das principais do bairro da Liberdade, um prédio com diversos comércios e cinema. Foi ao redor dele que a comunidade japonesa se expandiu ainda mais. 

Ainda no final da década de 1950, um grupo de 32 representantes da colônia japonesa se uniu para receber e acolher os imigrantes que desembarcavam no Brasil depois da Segunda Guerra Mundial. Assim, teve início a Associação de Assistência aos Imigrantes Japoneses, que tinha como objetivo  desempenhar um papel fundamental no suporte e cuidado da população oriental em São Paulo e atuava como um apoio para os imigrantes japoneses, fornecendo assistência social, cultural e educacional. A Associação era responsável por facilitar a integração dos imigrantes, bem como preservar e promover a cultura e os valores japoneses no Brasil. 

Nos anos que se seguiram, para cuidar também da saúde dessa população, a Associação passou a oferecer assistência médica. E em 1960, assumiu as atividades do Junkai, uma assistência móvel voltada para imigrantes que sofriam de doenças como a malária e que é mantida até hoje. Em abril de 1962, criou o Ambulatório Médico para ampliar ainda mais o acesso à saúde e os serviços oferecidos para a comunidade. E em 1972, a Associação passou a se chamar Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo, também conhecida por Enkyo.

Atualmente o grupo Enkyo trabalha em dois pilares principais: o de assistência social - no qual mantém casas de repouso e serviços à comunidade, e o pilar em assistência à saúde - no qual o Hospital Nipo-Brasileiro faz parte. O Hospital Nipo-Brasileiro, localizado no Parque Novo Mundo, foi construído em 1988 para atender, principalmente, a comunidade japonesa no Brasil. Sua inauguração ocorreu no aniversário de 80 anos da imigração japonesa. Ao oferecer serviços médicos de qualidade e especialidades diversas, o hospital atendeu às necessidades específicas da comunidade, proporcionando um ambiente familiar e acolhedor para os pacientes. 

Além disso, a presença de profissionais de saúde fluentes em japonês e familiarizados com a cultura facilitou a comunicação e o entendimento entre médicos e pacientes. Com isso, o Hospital Nipo-Brasileiro não apenas atendeu às demandas médicas da população oriental na época, mas também desempenhou um papel importante na preservação da identidade cultural e no bem-estar geral da comunidade. Hoje, o HNipo conta com 37 especialidades, entre clínicas e cirúrgicas, também conta com área infantil, pronto-atendimento, tratamento, diagnóstico, unidades externas de atendimento e o Centro Médico e Diagnóstico, localizado no bairro da Liberdade para realização de exames, consultas e check-ups.

Já no ano de 1973, o último navio que transportava imigrantes japoneses chegou ao país, o Nippon Maru. Em 1978, a Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa (Bunkyo) inaugurou o Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, com o maior acervo da história dos nikkeis no país. O museu ainda pode ser visitado no bairro da Liberdade e também pelo tour virtual disponível no site da instituição.

Aspectos culturais no cotidiano paulistano

Além destes lugares específicos, no nosso dia a dia podemos encontrar influências japonesas na cultura. Começando por esportes como aikidô, karatê, jiu-jitsu, judô e sumô. Hoje, o judô tem cerca de 2 milhões de praticantes em todo o território nacional. 

As religiões budismo e xintoísmo também foram trazidas pelos japoneses. O Censo de 2010 revelou que apenas 243,9 mil pessoas, em um universo de 190,7 milhões, se declararam budistas. Apesar de não serem religiões tão seguidas pelos brasileiros, existe uma admiração por elas, pois transmitem ideias de disciplina, tradição e perseverança. 

Na arte, os japoneses introduziram o uso do bambu na confecção de artesanato, cartunistas nipônicos trouxeram o estilo mangá para os quadrinhos nacionais e fizeram com que a estética japonesa permanecesse no país e pintores nipo-brasileiros, como Tikashi Fukushima (1920-2001) foram pioneiros no Brasil do movimento abstracionista, e foi seguido por outros grandes nomes como a japonesa naturalizada brasileira Tomie Ohtake. Na moda, as sandálias brasileiras de dedo, como os chinelos, foram inspiradas nas sandálias de criação japonesa "zori", feitas originalmente de palha de arroz.

Já na culinária, são inúmeras as influências. Começando pelo hábito de consumir hortaliças nas refeições que foi um costume herdado dos imigrantes. Alguns alimentos foram trazidos pelos japoneses ao países, como caqui doce, maçã Fuji, pêssego e morango. Os chás também podem ser atribuídos aos imigrantes e o plantio de chá preto teve início em 1935. As famílias japonesas construíram Casas de Chá para organizar o plantio, a colheita e a comercialização das mudas de chá. 

Sobre o HNipo

O Hospital Nipo-Brasileiro, localizado no Parque Novo Mundo, foi construído em 1988 para atender, principalmente, a comunidade oriental no Brasil. Sua inauguração ocorreu no aniversário de 80 anos da imigração japonesa. Atualmente o hospital conta com mais de 240 leitos, entre apartamentos, enfermaria, UTI (neonatal e coronariana), além do Centro Cirúrgico e de Pronto Atendimento 24h, recebendo pacientes de todas as etnias e regiões da cidade.

Escape Hotel: os melhores jogos de escape de São Paulo oferecem 100% de imersão e muita diversão

Única casa de jogos de fuga do Brasil ambientada como um hotel de verdade é opção diferente e emocionante de passeio e turismo de experiência na capital paulista

Para quem mora em São Paulo ou está pensando em viajar ou fazer um bate-volta para a cidade durante as festas de fim de ano ou nas férias de janeiro, a dica é se divertir com a família ou os amigos no Escape Hotel - a casa dos jogos de escape mais intrigantes, diferentes e imersivos da capital paulista. 
 
Ambientado como um hotel de verdade, com balcão de check-in, lobby, lobby boy, camareira, uma equipe dedicada e espaços de convivência caprichados, acolhedores e cheios de detalhes que remetem aos anos 50, o Escape Hotel oferece a experiência escaper mais completa e única de SP com salas temáticas lindas e 100% imersivas e com personagens ao vivo em vários jogos criados especialmente para divertir e emocionar famílias, grupos de amigos, escape lovers e turistas dos 8 aos 80 anos. 
 
O Escape Hotel ocupa dois endereços na capital paulista. Na unidade Faria Lima, que fica ao lado do Shopping Eldorado, as salas Navio Pirata e Sexta-Feira 13: A Cabana (livremente inspirada na franquia de filmes homônima) prometem sustos e muita adrenalina para equipes de 2 a 8 pessoas. Há também a escape room de investigação Cena do Crime, a aventura sobrenatural Loira do Banheiro e a sala Amuleto Mágico (livremente inspirada em Harry Potter) - além de O Mistério do Presente Dourado, uma escape room de Natal exclusiva e inédita no mundo e que ficará disponível até 7 de janeiro, somente nos finais de semana. Para grupos maiores, de 4 a 20 jogadores, a opção é a batalha de gangsteres A Máfia e a versão mirim Máfia Kids para crianças.
 
Já na unidade Moema, que fica perto do Shopping Ibirapuera, a experiência para equipes de 2 a 8 pessoas acontece em Escola da Magia (jogo de escape inspirado no universo Harry Potter), na aterrorizante O Matadouro (os jogadores são reféns de um perigoso serial killer) e nas enigmáticas salas O Abominável Homem das Neves e O Mistério da Mansão. Para times de 6 a 16 jogadores, a diversão é garantida em O Roubo do Diamante Cor de Rosa. 
 
O Escape Hotel funciona de segunda a domingo, inclusive aos feriados, das 10h às 23 horas.
 
Informações sobre temáticas de jogos, valores individuais de entrada e reservas estão disponíveis no site www.escapehotel.com.br.
 
Nas mídias sociais, a casa dos escape games mais bacanas, imersivos e emocionantes de São Paulo está em www.facebook.com/escapehotelbrasil e www.instagram.com/escapehotelbr.
 

-------

Allameda.com - Assessoria de Imprensa Escape Hotel
Renata Bosco  | Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. | 11. 97999-9923.


Sobre o Escape Hotel
O Escape Hotel é a primeira casa de jogos de escape 100% temáticos e imersivos do Brasil. Ambientado como se fosse um hotel de verdade, com balcão de check-in, lobby, camareira e uma infinidade de corredores, detalhes e objetos que ajudam a compor o cenário e promovem a imersão do jogador já na chegada ao local, o Escape Hotel é opção diferenciada de entretenimento para viajantes e adeptos do turismo escaper e famílias e grupos de amigos de qualquer parte do Brasil e do mundo que buscam por novas opções de passeio e lazer de experiência e imersão com um quê de mistério, aventura e desafios na cidade de São Paulo. Com duas unidades (Moema e Faria Lima) e as mais variadas temáticas de jogos em português, espanhol ou inglês (a escolha do idioma deve ser feita na reserva da sala), o Escape Hotel também oferece escape games corporativos e customizados para team building e treinamentos, tanto in company quanto em suas unidades físicas, além de espaço para eventos, festas empresariais com buffet, festas de aniversário com buffet para crianças, adolescentes, adultos e terceira idade, opções de jogos online para empresas ou para amantes de jogos de fuga ou para quem deseja uma diversão diferenciada sem ter que que sair de casa. Para mais informações sobre salas, reservas, dias e horários de funcionamento, pacotes corporativos e pacotes de aniversário com buffet, acesse www.escapehotel.com.br. Nas mídias sociais, a casa dos jogos de escape mais imersivos do Brasil está em www.facebook.com/escapehotelbrasil e www.instagram.com/escapehotelbr

  • Publicado em Turismo