Log in
Vitor Reis

Vitor Reis

URL do site: https://about.me/vitor.reis

Jovens Talentos do Jazz lança edital 2024/25 com inscrições abertas até 31 de maio

Bandas vencedoras terão espaço nos cinco mais importantes festivais de jazz e dois renomados clubes do gênero, que promovem o edital 

Criado em 2005 pelo Savassi Festival, o Jovens Talentos do Jazz lança o edital 2024 e 2025, com inscrições abertas até 31 de maio. Atualmente, o concurso é promovido por uma rede de festivais incluindo o próprio Savassi Festival, Amazonas Green Festival, Festival Jazz and Blues Guaramiranga, Marien Calixte Jazz Music Festival, POA Jazz Festival, e pelo Clube do Jazz Savassi Festival e Blue Note São Paulo. As bandas selecionadas irão se apresentar em todos eles e também nos clubes, os mais importantes do gênero.

Os interessados devem se inscrever pelo formulário disponibilizado no site (www.savassifestival.com.br). A participação é gratuita, aberta a artistas de todo o país e restrita às primeiras 80 inscrições válidas.  O projeto tem patrocínio do Instituto Unimed-BH.

"O concurso Jovens Talentos do Jazz tem como foco um período delicado na vida profissional dos artistas, quando estão buscando se firmar. E representa uma oportunidade incrível para os jovens instrumentistas, que é participar de cinco festivais e da programação de duas casas de jazz. Isso é uma oportunidade que não existe no Brasil, inédita, que só pode ser oferecida com essa rede, que pretende não só fazer esse concurso, como desenvolver outras atividades conjuntamente", explica Bruno Golgher, idealizador do projeto.

O edital Jovens Talentos do Jazz busca revelar novos nomes da área e enriquecer o cânone estético de diversos festivais do Brasil. Em quase 20 anos de realização, já revelou mais de 60 bandas e conjuntos. O concurso torna mais democrático o processo seletivo de bandas para os eventos participantes, incentivando a renovação da área. Para a edição 2024/25, será selecionada uma ou mais bandas que, além da participação nos festivais e nas casas, contarão com ajuda de custo de R$ 4.000.

Não menos importante é ressaltar que grupos que não se adequem aos critérios do concurso possuem outras formas de se candidatar à participação dos festivais e da grade de programação das casas, como o contato direto com os curadores. 

CRITÉRIOS DO EDITAL 

O edital é direcionado a bandas de jazz e música instrumental com integrantes de até 30 anos, com o objetivo de impulsionar a carreira de jovens artistas. Vencedores das edições anteriores não podem concorrer novamente com os mesmos projetos, não havendo restrições para os músicos se inscreverem com novos projetos.  

Serão avaliadas pelo júri exclusivamente as 80 primeiras inscrições válidas, ou seja, aquelas que estão de acordo com as solicitações cadastrais e estéticas do edital. Para manter os interessados informados do andamento do processo, será divulgado quando o concurso atingir 40, 60 e 80 inscrições. 

As propostas serão avaliadas segundo os critérios de originalidade, capacidade de improviso, excelência na performance e adequação às propostas estéticas dos festivais. Via formulário, os candidatos devem enviar materiais como release, vídeos de apresentações, músicas autorais ou releituras, além de fotos da banda. 

INSTITUTO UNIMED-BH

O Instituto Unimed-BH completou 20 anos em 2023. A associação sem fins lucrativos foi criada em 2003 e, desde então, desenvolve projetos socioculturais e socioambientais visando à formação da cidadania, estimulando o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, fomentando a economia criativa, valorizando espaços públicos e o meio ambiente. Ao longo de sua história, o Instituto destinou cerca de R$190 milhões por meio das leis de incentivo municipal e federal, fundos do idoso e da criança e do adolescente, com o apoio de mais de 5,6 mil médicos cooperados e colaboradores da Unimed-BH. Em 2023, mais de 20 mil postos de trabalho foram gerados e 2 milhões de pessoas foram alcançadas por meio de projetos em cinco linhas de atuação: Comunidade, Voluntariado, Meio Ambiente, Adoção de Espaços Públicos e Cultura, que estão alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030.

 

SERVIÇO 

Inscrições edital Jovens Talentos do Jazz

Até 31 de maio 

Site: www.savassifestival.com.br

 

Divulgação dos resultados 

Até o dia 19 de junho 

BHIP celebra 7 anos como gestora da iluminação pública inteligente e inovadora em Belo Horizonte

Além da troca de lâmpadas de vapor de sódio por LED, que são mais eficientes e econômicas, concessionária monitora 32 mil pontos pela telegestão, dando mais agilidade ao serviço

 

Maio de 2024 é um mês importante para a BHIP, concessionária de iluminação pública de Belo Horizonte. Além de celebrar sete anos à frente da gestão da iluminação pública disponibilizada em ruas e avenidas da capital mineira, a empresa monitora mais de 32 mil pontos através da telegestão nas vias de maior fluxo de veículos, um sistema inovador baseado no conceito de internet das coisas (IoT), e que facilita o controle do fluxo luminoso (dimerização) e a medição do consumo de energia.

Como explica o CEO da BHIP, o engenheiro Marcelo Menegatto, o sistema é inovador, pois monitora falhas praticamente em tempo real e, com isso, viabiliza o acionamento imediato das equipes de manutenção a partir do centro de controle operacional da BHIP. “A telegestão abre espaço para Belo Horizonte ser uma das primeiras cidades da América Latina a contar com uma tecnologia aplicável a outras áreas estratégicas, como o gerenciamento de semáforos, controle de estacionamento público, além do uso de sensores para automação de serviços dentro do conceito de cidade inteligente. Sem contar outras aplicações a partir da chegada da tecnologia 5G”, pontua.

O sistema foi implantado no período de modernização da cidade para a tecnologia LED, que ocorreu entre outubro de 2017 e outubro de 2020. Hoje, Belo Horizonte tem 100% de tecnologia LED na iluminação pública, totalizando cerca de 186 mil pontos. Com a telegestão, o cidadão é beneficiado por uma manutenção mais ágil, que lhe garante mais segurança e qualidade de vida.

Com a implantação de dispositivos de controle nas luminárias LED, elas são comandadas de forma remota pelos especialistas que trabalham no centro de

controle operacional da BHIP. “Dessa forma, quando um problema é detectado num poste de uma grande avenida, por exemplo, entre os 32 mil pontos onde a tecnologia já está implantada, os técnicos da empresa recebem um comunicado na central. Com isso, avaliam todo o cenário e acionam de imediato a assistência”, acrescenta o CEO.

Com a chegada da PPP o tempo de atendimento dos chamados de manutenção caiu drasticamente: antes da BHIP, o prazo chegava a 10 dias; atualmente, o prazo máximo é de 48 horas.

Sai o vapor de sódio, entra o LED - Belo Horizonte foi a primeira capital do país a ter a iluminação modernizada com 100% LED. Em apenas três anos, a BHIP transformou 186 mil pontos de iluminação que usavam lâmpadas convencionais de vapor de sódio para a tecnologia LED, que consome menos energia elétrica, é três vezes mais durável que as lâmpadas convencionais e ilumina melhor. A mudança permite uma economia anual aos cofres municipais de cerca de R$ 30 milhões.

Outro aspecto relevante na mudança da iluminação da cidade é que houve redução na taxa de falha das luminárias LED. “Enquanto as lâmpadas de vapor de sódio apresentavam uma taxa de falha em torno de 6%, a taxa de falha das luminárias LED é menor que 1%. Contabilizamos também que o tempo de atendimento dos chamados de manutenção devido à telegestão foi reduzido com a modernização do sistema”, acrescenta Menegatto.

A concessão da iluminação pública de Belo Horizonte, assinada em 2017 por meio de parceria público-privada (PPP), é referência no Brasil e América Latina, considerando a dimensão do parque, a velocidade de sua modernização e os padrões de qualidade definidos em contrato. Os investimentos durante o período de concessão serão na ordem de R$ 400 milhões.

Questionado sobre o futuro, Marcelo Menegatto afirma que a empresa está orgulhosa com os resultados construídos até aqui e que a PPP de Iluminação Pública de Belo Horizonte tornou-se referência para novos concessões em desenvolvimento no país. Sobre os desafios para o futuro, ele é enfático: “Manter o padrão de qualidade e disponibilidade da iluminação pública em toda a cidade, no decorrer dos anos, e incorporar outros serviços de cidades inteligentes em parceria como o município”.

Sobre a BHIP

A BHIP é a concessionária de iluminação pública que tornou o município de Belo Horizonte a primeira capital brasileira a contar com parque de iluminação modernizado em LED. Ao todo, 186 mil pontos de iluminação pública foram trocados, o que gerou economia de energia elétrica, melhor iluminação e durabilidade três vezes maior. A concessão foi estabelecida por meio de Parceria Público-Privada (PPP) em 2017 e tem prazo de 20 anos. A BHIP também é responsável por um eficiente e diferenciado plano de manutenção preventiva e corretiva, que garante o pleno funcionamento de todo o parque de iluminação pelo período da prestação do serviço.

Festival Fartura em Conceição do Mato Dentro chega à quinta edição, com chefs mineiros e nacionais, entre os dias 24 e 26 de maio

Edição conta com Zeca Camargo como padrinho e traz aulas gratuitas, cozinhas ao vivo e pratos selecionados 

Após iniciar o ano em Portugal, a Plataforma Fartura volta ao interior de Minas Gerais, para a 5ª edição do Festival Fartura Gastronomia Conceição do Mato Dentro, entre os dias 24 e 26 de maio de 2024, com o tema "Comida de Família". O evento gratuito tem a participação de renomados chefs como Luana Sabino (SP), Juliana Duarte (MG), Bruna Rezende (MG) e Lucas Corazza (SP) entre outros, em aulas, cozinhas ao vivo e, é claro, nos estandes servindo seus pratos ao som de muita música boa, com artistas locais e nacionais, ao longo de todo o dia. 

O jornalista Zeca Camargo será o padrinho da edição e, além de participar do festival, irá ministrar uma aula e visitar o produtor da Cachaça Bento Velho, na região. Um grande apaixonado por gastronomia, Zeca já passou por diversos programas abordando receitas, entrevistas e histórias que atravessam a gastronomia. 

"A nossa principal inspiração para esse evento é a comida de família, de dia-a-dia, que está presente na casa de todo mundo. O Zeca Camargo carrega esse espírito de querer conhecer as pessoas comuns, de estar intimamente ligado ao povo, por isso combina tanto com o festival. Também estamos fazendo uma grande homenagem à boemia belo-horizontina, com verdadeiras instituições como o Bar do Zezé. Temos ainda mulheres, como as chefs Juliana Duarte, da Cozinha Santo Antônio, e Bruna Rezende, d'A Porca Voadora, que escrevem a história da culinária mineira, cada uma da sua forma", comenta Carolina Daher, curadora. 

A quinta edição marca a consolidação do do Festival Fartura Gastronomia em Conceição do Mato Dentro. "Conceição nos recebeu tão bem que já somos parte do calendário fixo da cidade. Com grande potencial ao turismo, belezas naturais, cachoeiras famosas, um evento de gastronomia integra muito bem essa programação. De forma leve, com opções que nem sempre estão disponíveis na região, levando um fim de semana agradável aos moradores e turistas", comenta Rodrigo Ferraz, Diretor da Plataforma. 

O Festival Fartura Gastronomia - Conceição do Mato Dentro tem patrocínio da Prefeitura de Conceição do Mato Dentro, da AngloAmerican e da Cemig.

PROGRAMAÇÃO GASTRONÔMICA

No Espaço Restaurantes, chefs servem pratos especiais ao longo do dia. Entre eles, três belo-horizontinos que levam a típica comida de boteco mineira:

  • Flávia Baltazar, da Taberna Baltazar (BH);

  • Marcelo Haddad, do restaurante-fazenda Paladino (BH); 

  • Vitor Martins, do Bar do Zezé, outro boteco tradicional da capital (BH);

  • João Paulo, da pizzaria local Monte Castelo; 

  • Simone Cardoso, do Quintal, diretamente do Serro (MG);

  • Lurdinha Majó e Vânia Queiroz com o famoso pastel de angu de Conceição do Mato Dentro. 

 

Para quem gosta de acompanhar as receitas em tempo real, as Cozinhas ao Vivo terão uma programação especial com chefs preparando seus pratos na hora. Já confirmados estão:

  • Luana Sabino, chef do Metzi de São Paulo, considerado o 18° restaurante da América Latina pelo respeitado e internacional "50 Best Restaurants".

  • Lucas Corazza, chef paulista e apresentador do programa Que seja Doce, do canal GNT;

  • Bruna Rezende, que após passar pela Cozinha Tupis e Birosca, agora é uma das sócias do bar e armazém A Porca Voadora (BH);

  • Cristiano Seabra, do restaurante local Sr. Pork, que convida Carolina Daher, curadora do festival;

  • Juliana Duarte, da Cozinha Santo Antônio, reconhecida por respeitar a sazonalidade dos alimentos;

  • Rafael Pires, do Mia, restaurante de cozinha contemporânea em Tiradentes.

 

Já no Brasa e Lenha, os assados são preparados ao longo do dia e sendo liberados direto do fogo para apreciação do público. Bruna Rezende, Marcelo Haddad, Rafael Pires e Cristiano Seabra também participam desse espaço, além de:

  • Marcelo Aparecido, do Chapa Burger, famoso na cidade de Serro (MG). 

 

No Espaço do Conhecimento, os chefs que vão cozinhar no festival compartilham suas experiências e receitas em aulas gratuitas. Participam Luana Sabino, Lucas Corazza, Vitor Martins, Bruna Rezende e Juliana Duarte, além da aula super especial do padrinho Zeca Camargo. 

 

E na Mercearia Fartura, produtores locais terão produtos de origem à venda. Neste espaço, participam empreendedores da Nossa Feira Sabor e Arte, de Conceição do Mato Dentro, e do Projeto Crescer, da AngloAmerican.

 

PROGRAMAÇÃO ARTÍSTICA

 

Durante os três dias de programação, o evento é animado por shows de música e intervenções cênicas. A sexta-feira, dia 24 de maio, conta com shows da dupla Everton e Giovana, além do Trio Lampião, que traz o autêntico forró pé-de-serra. No sábado e domingo, atrações trazem alegria e diversão para toda a família: o Circo Verde promove o espetáculo Circo Mix e a contadora de histórias Dinda apresenta "As histórias que minha vó me contou" e "Ciranda da Alegria".

 

O sábado, dia 25 de maio, continua com três shows musicais. Ayê convida a carioca Jéssica Gaspar, que entrega performances hipnotizantes. A banda formada exclusivamente por mulheres, Ablusadas, traz variadas vertentes do blues. A cantora, compositora, médica e colunista Júlia Rocha, reconhecida por sua participação no The Voice Brasil, também chega ao festival com suas músicas autorais.

 

Já no domingo, dia 26 de maio, Gleison Túlio, de Pedro Leopoldo (MG), adapta os sons de vários instrumentos e texturas no seu violão eletro-acústico percussivo, acompanhado por Filipe Gaeta, gaitista e percussionista local de Conceição do Mato Dentro. Diretamente de Juiz de Fora, a banda ETC mescla samba, reggae e pop em um show eletrizante. E para fechar a programação com o astral lá em cima, Adrianna (ex-backing vocal da banda Jota Quest) chega com o Baile da Dri.

 

Fartura – Gastronomia do Brasil é a principal plataforma gastronômica do país, que consiste em pesquisa, compartilhamento de conteúdo e produção de eventos no setor. As Expedições Fartura já visitaram todo o território nacional em mais de 100 mil km rodados em busca de histórias e receitas, que dão origem a livros e filmes premiados, além de conteúdo para a web. Essa pesquisa baseia também a curadoria dos eventos, que já aconteceram em todas as regiões brasileiras. Cerca de um milhão de pessoas já participaram de Festivais Fartura em mais de 10 cidades, desde 2014.

 

 

FESTIVAL FARTURA GASTRONOMIA - CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO

DATA: 24 a 26 de maio de 2024
HORÁRIOS:
Sexta: 18h às 00h
Sábado: 12h às 00h
Domingo: 11h às 21h
Local: Largo do Rosário, Conceição do Mato Dentro - MG

Mais informações: www.farturabrasil.com.br 

Instagram.com/farturabrasil/

Escolas da cidade de Contagem recebem espetáculos e oficinas gratuitas na Semana Conexões Criativas, de 13 a 17 de maio 

Programação conta com contação de histórias, oficina de fanzine, entre outras atividades construídas a partir da cultura do município 

Entre os dias 13 e 17 de maio, a cidade de Contagem irá receber a Semana Conexões Criativas - Arte, patrimônios e diversidade. A programação é totalmente gratuita e será realizada em escolas públicas da rede educacional. O projeto promove uma jornada de oficinas e apresentações artísticas, construídas a partir dos patrimônios culturais e naturais da arte e das expressões criativas de cada município que passa. 

Em Contagem, a Semana Conexões Criativas traz a magia da cultura popular no espetáculo "Estação das Histórias - Contagem", trazendo muitas histórias com o cordelista Juvenal Bernardes, as contadoras de histórias Sandra Lane, Dinda e Mariana Bernardes. O espetáculo ainda terá participação do Slam das Rimas, com Leandro Zerê e JP1 Escrevivente. 

Nas oficinas, os estudantes poderão mergulhar na arte das fanzines, da arte em papel e da capoeira, além de criar máscaras típicas das Festas da Folia de Reis.  A produção é de Nana e Rayssa Amaral. 

As atividades voltadas para escolas públicas de Contagem são gratuitas e contam com intérpretes de libras.

O Conexões Criativas - arte, patrimônios e diversidade é  patrocinado pela Gerdau Açominas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, parceria do Instituto Território Criativo, realização da Planeta Cultura e Sustentabilidade e Governo de Minas Gerais - Governo diferente, Estado Eficiente.


OFICINAS 


Máscaras da Folia de Reis - Eco das Artes

Nesta oficina, os participantes aprenderão técnicas  especiais do papier collé a partir da criação de máscaras típicas das Festas da Folia de Reis. O aprendizado proporcionado permitirá que os participantes se apropriem da técnica para o desenvolvimento de máscaras de diferentes temas. Um poderoso recurso cultural e pedagógico que pode ser aplicado no contexto educacional e das artes em geral.

 

O núcleo artístico Eco das artes une em seu trabalho arte, cultura e sustentabilidade. As oficinas são conduzidas pelos arte educadores Euler Alves e Narly Simões. Com intensa atuação, o ECO DAS ARTES acumula experiências  de arte-educação em alguns dos principais festivais e eventos de referência para a cultura mineira, como a Semana do Folclore de Araçuaí e o Festival Folclórico de Jequitibá. No exterior, passou pela Andrea Rossi ArtStudio-Galway  e CeardlanCraftViallage-Galway, na Irlanda.

 

Oficina de Flipbook - Lu Flores

Desenvolvida para crianças a partir de 10 anos ou para comunidade em geral, a oficina trabalha a capoeira como bem imaterial cultural. O encontro traz a história dessa manifestação artística e, a partir de um primeiro momento de descoberta, os participantes serão apresentados aos movimentos que fazem parte do seu jogo. Unindo conhecimento e arte, o resultado será a construção de um flipbook, que será explorado e explicado em detalhes para conhecimento de todos.

Oficina Arte e Cultura Popular em Papel - Bernadete Fiorini

A artista traz os frutos de uma vida inteira de convivência social e pesquisa sobre manifestações artísticas e populares que têm o papel como base.

Oficina de Fanzine ou "Zine" com Leandro Zerê e JP1 Escrevivente

A oficina traz a poesia marginal e as conexões urbanas para um mundo de imaginações em um espaço criativo e colaborativo em que os participantes mergulham no universo dos fanzines. Os Zines, publicações independentes e artesanais, foram populares durante a chamada Geração Mimeógrafo que utilizava das publicações caseiras para fugir da censura imposta sobre as editoras durante o regime ditatorial brasileiro. Hoje, os pequenos livretos são criados para difundir o trabalho e amor pela leitura e pelas ilustrações de forma simplificada e de baixo custo. Com a temática "Eu e a Comunidade" a oficina propõe levar pessoas de todas as idades a alçar sua criatividade na construção destes livretos, reimaginando sua conexão com sua cidade e seu bairro.

SOBRE OS ARTISTAS

Sandra Lane, contadora de histórias, atriz, sombrista, escritora e pesquisadora do Projeto "Sombras que Iluminam", é graduada em Artes Plásticas e Educação Artística. Ela se especializou em Arte-educação da palavra oral à escrita, gestão cultural e alfabetização pela PUC Minas. Sandra é a criadora do projeto Kamishibai Brasil Sombras na Palma da Mão e membro da Associação Brasileira de Teatro de Bonecos – UNIMA Brasil. Seus projetos artísticos e sociais receberam diversos prêmios, incluindo o Edital de premiação cultural – Aldir Blanc – Chamada pública SMC nº 01/2020. Além disso, ela participou de festivais nacionais e internacionais, como o Festim – Festival de Teatro em Miniatura e o FIS-Festival Internacional de Teatro de Sombras. Suas publicações incluem "O conto do rouxinol em cordel", coautoria com o Cascão.

Juvenal Bernardes é natural de Divinópolis (MG). Contador de estórias, palhaço, escritor e editor. Publica seus cordéis pela Manuguita Edições: "A guerra do macaco com a onça" (5 volumes), "Cordel Patrimonial", "Contos populares em cordel" (4 volumes) e "Tato, o tatu", entre outros. "A guerra do macaco com a onça" será relançado em volume único em 2024. Como contador de estórias, desenvolveu vários projetos: "A HORA DO CONTO NA ESCOLA" – em 2 edições (2013 e 2014 e "PASSA NA PRAÇA" (2019), entre outros.

 

Dinda é uma Contadora de histórias e artista do entretenimento infantil com mais de sete anos de experiência. Formada pelo Instituto Cultural Aletria e diversos profissionais renomados na área, atua em espetáculos culturais e educacionais.

 

Mariana Bernardes ou amari aqui é Contadora de Histórias e gestora do Conte Comigo Centro Cultural. Há 10 anos coleciona histórias e afetos no terreiro da tradição oral. Pedagoga pela Universidade do Estado MG, Mestranda em Artes da Cena e Mediação Cultural pela Escola Superior de Artes Célia Helena e Escola Itaú Cultural, pesquisa pontos de encruzilhada entre histórias, oralidade e a cultura afro-brasileira. 

 

JP-Escrevivente é poeta, arte-educador, mestre de cerimônias e pai do Luiz Miguel. Na cena da poesia desde antes dos 18 anos, JP é reconhecido pelo seu desempenho nos Slam's e Batalhas de MC de BH e região metropolitana sempre trazendo muito impacto nas suas letras e ao mesmo tempo falando sobre sentimentos e a importância de sentir com textos que causam grande identificação no público. Por duas vezes campeão mineiro de poesia falada e semi-finalista nacional de 2022, o poeta segue em atividade emocionando e se emocionando com as vivências que a poesia proporciona

Leandro Zerê é graduando do curso de Letras da Universidade do Estado de Minas Gerais, conheceu a poesia e sua inspiração para o ativismo artístico através de um livro furtado da biblioteca escolar enquanto ainda cursava o 6º Ano do Ensino Fundamental no Complexo Cabana do Pai Tomás. Hoje, Zere atua como Arte-Educador, Produtor Cultural, Editor, e Poeta pela Produtora ABorda Cultural e Editora Venas Abiertas, como ator na Cia de Teatro 5Só e também como Mobilizador Social e ativista cultural pelo Fórum das Juventudes da Grande BH desenvolvendo trabalhos dentro e fora da capital mineira.

SERVIÇO 

Semana Conexões Criativas - Arte, patrimônios e diversidade

De 13 a 17 de maio

Local: Escolas Públicas da Rede Educacional de Contagem (MG)

 

Programação gratuita

 

Mais informações: www.planetacultura.com.br



PROGRAMAÇÃO

Segunda-feira (13/5)

Espetáculo: Estação das Histórias - Contagem

Local: E. M. Newton Amaral Franco
Horário: 10h

 

Espetáculo: Estação das Histórias - Contagem

Local: E. M. Vereador José Ferreira de Aguiar

Horário: 15h

 

Terça-feira (14/5)

Espetáculo: Estação das Histórias - Contagem

Local: E. M. Professor Hilton Rocha

Horário: 10h

 

Oficina Arte e Cultura popular em papel com Bernadete Fiorini

Local: E. M. Professor Hilton Rocha

Horário: 13h - 17h

 

Quarta-feira (15/5)

Oficina Flipbook  com Lu Flores

Local: E. M. Isabel Nascimento de Mattos/FUNEC Petrolândia

Horário: 08h - 11h

 

Espetáculo: Estação das Histórias - Contagem

Local: E. M. Isabel Nascimento de Mattos/FUNEC Petrolândia

Horário: 14h

 

Quinta-feira (16/5)

Espetáculo: Estação das Histórias - Contagem

Local: Escola Municipal Maria do Amparo

Horário: 14h

 

Oficina Máscaras da Folia de Reis com Eco das Artes

Local: E. M. Newton Amaral Franco

Horário: 13h

 

Sexta-feira (17/5)

Oficina de Fanzine ou " Zine" - Leandro Zerê 

Local: Escola Estadual Dom Bosco

Horário: 08 Às 10h

 

Espetáculo: Estação das Histórias - Contagem

Local: Escola Estadual Dom Bosco

Horário: 10h

Oficina Máscaras da Folia de Reis com Eco das Artes

Local: E. M. Newton Amaral Franco

Horário: 13h

 

Espetáculo: Estação das Histórias - Contagem

Local: Circuito Inclusão

Horário: 15h

 

Lei Estadual de Incentivo à Cultura

Patrocínio: Gerdau Açominas

Parceria: Instituto Território Criativo

Realização: Planeta Cultura e Sustentabilidade | Governo de Minas Gerais | Governo Diferente, Estado eficiente